Delegação de alto nível dos EUA participa na 50ª Comissão Bilateral Permanente na Terceira

A 50ª Sessão da Comissão Bilateral Permanente (CBP) EUA-Portugal reuniu-se a 5 de dezembro em Angra do Heroísmo, nos Açores, para discutir a cooperação em temas bilaterais e fundamentais prioritários, tais como a segurança transatlântica, questões económicas, de educação e de ciência e tecnologia, assim como para reiterar a amizade de longa data entre as nossas nações.

A Vice-Secretária de Estado Adjunta para os Assuntos Europeus e Eurasiáticos, Jacqueline Ramos, chefiou a delegação dos EUA, acompanhada pela Vice-Secretária de Estado Adjunta da Defesa para os Assuntos de Segurança Internacional, Tressa Guenov, e pela Embaixadora dos EUA em Portugal, Randi Charno Levine, entre outros, na delegação de mais alto nível da CBP de que há memória recente.  Durante a CBP, os dois países celebraram a importância estratégica e a relevância histórica dos Açores e do Atlântico para a relação bilateral entre os EUA e Portugal.

“Os Açores ocupam um lugar especial nos nossos laços diplomáticos, na medida em que albergam o mais antigo Consulado dos Estados Unidos em funcionamento contínuo no mundo”, afirmou a Embaixadora Levine. “A 50ª Comissão teve lugar nesta região, que é representativa dos fortes laços entre Portugal e os Estados Unidos.”

As delegações sublinharam a sua determinação em aprofundar os laços económicos bilaterais e os investimentos em energia, clima, saúde e transições digitais, bem como em aproveitar as oportunidades de uma economia azul sustentável apoiada na investigação oceânica e nas novas tecnologias. Estes objetivos foram recentemente reforçados por uma delegação comercial conjunta de empresas de energia liderada pela Embaixadora Levine a Washington e Nova Iorque em outubro.

Durante a CBP, os dois países destacaram as prioridades que partilham em matéria de educação, ciência e tecnologia. O grupo também visitou o TERINOV e concordou em continuar a analisar oportunidades para promover a cooperação científica e a investigação conjuntas.

A CBP elogiou a estreita colaboração entre as forças armadas dos EUA e de Portugal que permite missões de busca e salvamento a partir da Base das Lajes.  Desde a sua criação em 1978, a Esquadra 751 de Portugal salvou mais de 4300 vidas e registou mais de 64.000 horas de voo.  No início deste ano, o exército dos EUA efetuou um raro e histórico exercício com o bombardeiro B-2 Spirit na Base das Lajes.

A CBP registou o investimento do Departamento de Defesa dos EUA de mais de 23 milhões de dólares em infraestruturas e serviços da Base das Lajes durante o ano fiscal de 2023, a maior despesa desde 2006.  Estes investimentos apoiam a economia local e demonstram o compromisso de longa data do Departamento de Defesa norte-americano com os Açores, com a relação bilateral de defesa entre os EUA e Portugal e com a segurança transatlântica.